Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Glória, a fada má

fada má.jpg

foto retirada de DeviantArt

Glória, a fada má

           Era uma vez uma fada chamada Glória. Ela era uma fada muito feia e carrancuda. Tinha cabelos pretos, cobertos por um grande véu de teias de aranha, usava um vestido roxo, também muito grande, e trazia sempre consigo a sua varinha do mau fado.

          Mas a principal característica de Glória era que ela era muito má. Era tão má, que, quando dormia, sonhava com árvores mortas, cheias de frutos podres e pássaros mortos no chão.

         Um dia, quando Glória voava pelos ares, encontrou uma floresta cheia de pessoas e animais. Ao ver aquilo, pensou que os seus sonhos tinham sido realizados. E voou até ao centro da floresta.

       Já dentro da floresta, viu que havia centenas de animais ali. Também viu que havia várias pessoas.

       Começou a fazer as suas maldades, roubou os objetos que as pessoas precisavam para trabalhar e aos animais roubou a comida.

      - Porque estás a fazer-nos isto? - perguntou um esquilo.

      - É divertido. - respondeu a fada, sorrindo.

      Felizmente a fada Glória foi presa na prisão das fadas.

Guilherme, nº9, 5ºB

Professora Eugénia Moura

 

A Bruxa e a Floresta

bruxa1.jpg

foto retirada de The Guardian

A Bruxa e a Floresta

 

     Era uma vez uma bela floresta com pássaros, pessoas, etc…Todos gostavam da floresta, menos a bruxa. Ela era muito feia, tinha verrugas e uns cabelos despenteados.

    Como ela odiava tudo e todos, divertia-se a arreliar as crianças, os animais, as árvores, tudo. Ela tirava os brinquedos das crianças e transformava-os em sapos, destruía os habitats dos animais e tirava-lhes o alimento, arrancava as folhas, os frutos, os ramos e os ninhos dos pássaros nas árvores.

    Mas um dia foram ter com a bruxa, bateram à porta, mas ninguém atendeu. Então o coelho, que nunca se deixava ficar, disse:

    - Abre a porta ou nós…

   Ele não conseguiu acabar a frase, porque a bruxa abriu a porta.

   - O que querem?!-disse ela com uma voz grossa.

   -Queremos que pares de nos chatear! - respondeu o coelho sobressaltado.

   A bruxa riu-se e os animais ficaram chateados.

   Mas um dia apanharam a bruxa e disseram-lhe para parar.

  A bruxa prometeu parar e assim a floresta ficou mais calma.

Carolina, nº 2, 5ºB

Professora Eugénia Moura

A Bruxa Maldosa

Wicked_Theodora.jpg

imagem retirada de history of.descendants-rpg.fandom.com

A Bruxa Maldosa

 

      Era uma vez uma bruxa má e feia, que adorava fazer maldades.

     Certo dia, apareceu na floresta. Como ela adorava fazer asneiras, começou a fazê-las.

     Começou por assustar as crianças tirando-lhes os brinquedos, fazendo-os chorar...  Lá pelo meio decidiu implicar com os animais e tirou-lhes a comida. Aos velhotes, que estavam a descansar com uma mantinha pelas pernas, ela acordou-os, roubou-lhes as mantas e eles ficaram chateados e tristes.

     Oriana apareceu, viu o que estava a acontecer e ficou muito chateada... Primeiro foi tratar das crianças, e devolver-lhes os brinquedos fazendo com que ficassem felizes. Depois deu comida aos animais e deu-os para adoção:

 - Quem quer adotar alguns animais? - perguntou Oriana.

 - Eu quero esse cão e essa cadela para me fazerem companhia! - exclamou um velhote.

        E assim continuou a dar animais que estavam abandonados.

       Por fim, foi dar aos velhotes, o que a bruxa lhes tinha tirado, deixando-os quentinhos.

     No final, fizeram uma festa com as famílias, com os animais, e claro, com a grande e magnífica fada Oriana!

 

                                                                                                                                                                                    Clara Melo, nº3, 5ºB

Professora de Português Eugénia Moura

Exercício de âmbito nacional de sensibilização para o Risco Sísmico com a iniciativa "A Terra treme".

Collage 2020-11-05 20_51_58.jpg

No passado dia 5, a comunidade escolar da Escola Básica da Avenida, de Albergaria-a-Velha, participou no exercício público, de âmbito nacional, visando a sensibilização para o Risco Sísmico com a iniciativa "A Terra treme".
O objetivo do Exercício A TERRA TREME é capacitar a população para saber como agir antes, durante e depois de um sismo, nomeadamente que conheça as medidas preventivas e os comportamentos de autoproteção a adotar para se proteger e, assim, contribuir para o incremento de uma sociedade mais segura e resiliente às catástrofes.
Baixar - Proteger - Aguardar!

Mais sobre este Cais

Selo BloguesEDU

Dica do dia

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D