Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Concurso de Escrita do Município de Albergaria, com o tema "Viagens: para me conhecer, para conhecermos e para sonhar”.

A decorrer até 14 de março.

criAtiva 2020 cartaz ESCRITA.jpg

"A Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha, na IV edição do criAtiva – Concurso Municipal de Leitura e Escrita, promovido e dinamizado pela Rede de Bibliotecas de Albergaria-a-Velha, e integrado no Agenda Municipal da Educação, vem pelo presente solicitar a melhor colaboração de V. Exa. na divulgação da vertente de ESCRITA do referido Concurso.

Mais informamos que, até 14 de março de 2020 desafiamos toda a comunidade em geral, escritores, profissionais e amadores de Albergaria-a-Velha, inclusive nacional e internacional, a darem asas à sua criatividade e aptidão artística, e a participarem, assim, na vertente ESCRITA deste Concurso, que tem como tema "Viagens: para me conhecer, para conhecermos e para sonhar”. Os textos apresentados podem pertencer ao género lírico (poesia) ou narrativo (conto), valorizando, assim, a língua portuguesa.

As Normas de Participação podem ser consultadas na Biblioteca Municipal de Albergaria-a-Velha, nas Bibliotecas Escolares e no Portal da Biblioteca Municipal.

Todas as dúvidas poderão ser esclarecidas em qualquer uma das bibliotecas da Rede de Bibliotecas de Albergaria-a-Velha, através do telefone 234 529 755 ou do endereço biblioteca@cm-albergaria.pt.

Certos da vossa compreensão e melhor colaboração, e esperando que se motivem em participar, encontramo-nos inteiramente ao dispor para qualquer esclarecimento ou outro."

A Equipa da Biblioteca Municipal

História concebida pela turma do 4º ano, da Escola da Avenida, selecionada para o livro “Histórias da Ajudaris’19” !

Foram também escolhidos textos do CE de Alquerubim e da EBI de S. João de Loure.

No passado sábado, dia 11, pelas 14H30, na Biblioteca Municipal de Aveiro, ocorreu o lançamento do livro “Histórias da Ajudaris’19”, em parceria com a Rede de Afetos.

Por uma sala em Nacagolone

Ajudaris.jpg

 

Isabel, de 9 de idade, ouviu, na aula de Estudo do Meio, o seu professor falar sobre a pobreza em África. A certa altura, fez uma revelação que a deixou chocada:

- A pobreza também faz com que as crianças não tenham acesso à Educação. Por isso, muitas estudam debaixo de árvores, sem quadro ou cadernos para escrever.

Logo a seguir, sobre uma notícia que estava projetada no quadro interativo da sala de aula, com uma foto de crianças sentadas no chão, o professor alertava:

- A maior parte das crianças que estuda nesta escola foi vítima das cheias de 2015. As suas famílias foram realojadas em outro bairro. Infelizmente, a reconstrução das salas não avançou por falta de recursos.

Em casa, Isabel lembrou-se das crianças da sua idade que, em África, tinham de caminhar quilómetros, para, sem cadeiras ou livros, aprenderem a ler, a escrever e a contar.

Mal chegou a casa, falou com os pais e contou-lhes que desejava ajudar aquelas crianças. Tinha a ideia de ajudar a reerguer uma sala de aula mas que, para concretizar esse desejo, teria de arranjar 2.100,00€ - a quantia que, pela notícia, soube que era necessária. A troco de algum dinheiro, realizou tarefas domésticas. Mas o dinheiro que reuniu não era suficiente.

Determinada, resolveu juntar toda a família, colegas, amigos e vizinhos que promoveram vendas de garagem, de produtos tradicionais, e, em troca de algum dinheiro, lavaram carros, passaram a ferro e cuidaram dos jardins.

Três meses depois, alcançou o seu objetivo. O dinheiro acabaria na conta de uma empresa de reconstrução e, tempo depois, as crianças do bairro de Nacogolone, em Moçambique, tinham uma sala de aula com teto, mobiliário e cadernos.

Da turma do 4º ano da EB da Avenida

Professor Titular de Turma: José Manuel Alho

História num cordel, por Diego Martins, da turma do 4º ano, da Escola da Avenida.

O homem e a criança

1.png

5.jpg

Era uma vez, um homem com um coração bondoso. Ele gostava muito de ajudar todas as pessoas. Num belo dia, quando passeava pelo parque viu uma criança que brincava sozinha no baloiço.

O homem perguntou ao menino se queria bolachas de caramelo. O menino Simão, respondeu que sim. Então, o senhor Pedro retirou as bolachas que tinha na sua mala e ofereceu-as ao Simão.

O homem foi embora, mas ao encontrar o castor Mateus voltou para junto do menino e deu-o ao Simão. Eles brincaram o dia todo, foi muito divertido.

No fim do dia, o senhor Pedro levou o menino Simão e o castor Mateus para casa dele dentro do seu bonito carro.

2.jpg

3.png

4.jpg

Diego Ribeiro Martins

Da turma do 4º ano, da EB da Avenida,

(trabalho desenvolvido no âmbito do cumprimento do respetivo PEI)

Professora da Educação Especial: Elisabete Reis

Professor Titular da Turma: José Manuel Alho

História num cordel, por Leonor Pereira, da turma do 4º ano, da Escola da Avenida.

Festa na floresta

histó 2.jpg

Certa manhã, muito cedo, Smurf André, um ser muito bondoso e bom cozinheiro, encontrava-se pensativo. Ele queria fazer uma surpresa aos seus amigos, organizando uma festa.

A arara Amarela, passeava naquele momento, junto da casa do Smurf André, quando foi interrompida por este. Ele queria que a arara entregasse os convites da festa aos seus amigos. Então, no dia seguinte, a arara Amarela passou em casa do Smurf pegou em todos os convites e voou o mais que pôde para que os convites fossem entregues.

O primeiro convite foi deixado dentro da caixa de correio do coelho Leonardo, que ficou muito curioso com o envelope. Mas, assim que o abriu, percebeu logo que se tratava de uma festa. O coelho que gostava muito de se divertir, ficou cheio de vontade em participar na animação. Dirigiu-se ao sótão, onde guardava todas as coisas importantes e pegou na sua caixa mágica. Ele queria também, surpreender o Smurf André, com todos os seus truques de magia.

histo3.jpg

 O gato Samuel também ficou feliz com o convite e estava ansioso por comer todos os petiscos que o seu amigo tão bem preparava.

A arara Amarela entregou o último convite ao burro Sebastião, mas este não ficou muito feliz. Ele estava doente e não podia sair de casa. No entanto, a arara decidira avisar todos os convidados do que tinha acontecido.

E no dia da tão desejada festa, reuniram-se todos em casa do burro Sebastião, do outro lado da floresta. Foi um dia cheio de saborosos pratos e muita magia.

Leonor Pereira

Da turma do 4º ano, da EB da Avenida,

(trabalho desenvolvido no âmbito do cumprimento do respetivo PEI)

Professora da Educação Especial: Elisabete Reis

Professor Titular da Turma: José Manuel Alho

11.jpg

hist 5.jpg

hist 6.jpg

hist8.jpg

hist9.jpg

histo10.jpg

 

5º A em aula de Campo no Estuval

5ºA em aula de campo no Estuval

lina5.JPG

A turma A do quinto ano e as professoras Carla Araújo e Lina Marques, no dia 5 de novembro, realizaram uma aula de campo no Parque do Estuval para conhecerem a biodiversidade local.

Pela manhã do dia 5 de novembro, os alunos e as professoras, por volta das 09:15, saíram em direção à floresta perto da escola básica, uma vez que a chuva ameaçava cair.
Nas mochilas, para além do lanche, os alunos transportavam lupas, binóculos, telemóveis, máquinas fotográficas, caderno de apontamentos e estojo.
Na mão, para fazer um diário gráfico, os alunos levavam uma prancha pequena de madeira, com folhas de desenho, para realizarem o desenho à vista de uma folha de árvore.
No local, os alunos observaram diversos tipos de árvores, fungos e cogumelos.
As crianças, infelizmente, também se depararam com muito lixo largado pela mão humana na natureza, que não conseguiram recolher devido à composição do mesmo.
Como o tempo melhorou o grupo decidiu deslocar-se até ao Parque do Estuval.
Pelo caminho, os alunos viram um rebanho, pequenos insetos, inúmeros tipos de árvores e arbustos e uma variedade imensa de cogumelos.
Já no parque do Estuval foi a hora de lanchar e observar de forma minuciosa a fauna e a flora local ao som dos pássaros e de um pequeno ribeiro.
Os alunos fizeram recolha de sons e imagens para mais tarde trabalharem no seu projeto, assim como, efetuaram a atividade “desenho à vista”.
A atividade para além de ter sido um sucesso, foi um imenso contributo para aprendizagem pessoal em relação à biodiversidade local.

Texto coletivo da turma 5ºA, disciplina de Português 

Professora Carla Araújo

lina3.JPG

lina2.JPG

lina 1.JPG

lina6.JPG

 

 

 

 

Aula de Campo - Parque do Estuval

Aula de Campo da turma 5º C

IMG_0146.JPG

     A turma 5ºC efetuou, no dia7 de novembro, uma aula de campo ao Parque do Estuval para conhecer a Biodiversidade local.
    Pelas 9:30, os alunos da turma, juntamente, com as professoras Lina Marques e Marlene Martins saíram da Escola Básica em direção ao Parque do Estuval.
    Nas mochilas, para além dos deliciosos lanches, também haviam: telemóveis, tablets, máquinas fotográficas, bloco de notas, lápis, canetas, binóculos e lupas. Na mão, os alunos iam nunidos de uma prancha de madeira e folhas brancas para fazerem um diário gráfico.
    No caminho até ao Parque do Estuval, os alunos observaram a Natureza que os rodeava: eucaliptos, pinheiros, plátanos, pequenos arbustos, plantas rastejantes, flores de várias espécies e diversos tipos de cogumelos. Também observaram um rebanho com o respetivo cão num campo verdejante.
     Os alunos e professores chegaram ao parque por volta das 10:30 e como a fome já apertava, foi hora de devorarem os lanches.
    Depois da barriga cheia, todos exploraram a fauna e a flora local.
    Os alunos encontraram árvores e vegetação diversas, assim como, inúmeros pequenos seres: aranhas, larvas, bichos - da - conta, mosquitos, lesmas, caracóis, lagartas, muitas formigas, uma salamandra às manchas pretas e brancas e uma rã vermelha.
    De seguida, cada aluno escolheu uma folha de uma árvore e fez o seu “desenho à vista “.
    Esta aula de campo valeu a pena porque os alunos aprenderam mais sobre a biodiversidade e sobre a necessidade de a proteger e valorizar. Também se aperceberam que o mundo que os rodeia pode ser uma excelente sala de aula.
    O regresso fez-se com alguma tristeza porque os alunos se depararam, nesta aula de campo, com os diversos focos de poluição.
   Todos gostaram desta interessante experiência e esperam voltar repeti-la.

lina7.JPG

 

 

Mais sobre este Cais

Selo BloguesEDU

Dica do dia

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D