Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Videoconferência com Maria Teresa Maia Gonzalez.

No passado dia 13 de janeiro “esteve na nossa escola” uma das mais famosas escritoras atuais, Maria Teresa Maia Gonzalez.

Os seus passatempos preferidos são a pintura, a escrita e a leitura. A pintura e escrita são levadas mais a sério, tendo na sua infância (que passou na Guarda) pintado alguns quadros e referiu que muitas das prendas que oferecia às pessoas, eram quadros originais.

Ela tinha 5 irmãos, aos quais foi buscar inspiração para alguns dos seus livros. Começou a escrever aos 25 anos, em 1989.

     Até agora já escreveu 143 livros, sendo a maioria para jovens e a minoria para adultos. Ela é mais conhecida pelas suas obras para jovens do que para adultos. Uma das suas obras para adultos foi Retratos Impossíveis.

       As suas histórias baseiam-se em acontecimentos reais e problemas também reais. A maioria das histórias tem sempre um final feliz e a principal personagem permanece do início ao fim, mas nas histórias de Teresa nem sempre há esses finais, como por exemplo no livro A Lua de Joana.

     Os seus livros relatam temas importantes e fazem-nos perceber como é a vida. São escritos para nos darem lições.

      A sua criatividade e inspiração vêm do seu cotidiano, daquilo que vê no dia-a-dia das pessoas. Já falou em vários temas, como toxicodependência (A Lua de Joana), e um dos próximos temas que quer abordar nos seus livros e ainda não falou é o amor. “Não é aquele amor cor-de-rosa que vemos nas telenovelas, é o amor verdadeiro, do coração”.

      Começou por ser professora e escritora, mas numa certa altura, começou a dedicar-se apenas a sua carreira como escritora. Teresa foi também voluntária de várias instituições. Atualmente é voluntária numa instituição, onde está há 15 anos e trabalhou também com pessoas toxicodependentes e doentes.

      Normalmente escreve sozinha, mas por vezes também escreve em parceria. Ela escreve quando se sente pronta e inspirada; e como temos um plano para construirmos casas, esta escritora também tem um plano para escrever os seus livros em que primeiro pensa no título e no desenrolar da história e a partir dessa pequena ideia começa a escrever a história em si.

            Teresa não gosta de escrever continuações de histórias e demonstra-lo nesta frase: “As histórias acabam e terminam no mesmo livro”, foram palavras da escritora.

            Quando termina um livro as sensações que sente são alívio e missão cumprida.

            Escreveu vários livros tais como Clube das Chaves, Marina e a Escama de Cristal, A Lua de Joana, entre outros.

A sua primeira obra foi o Clube das Chaves.

O seu livro Sempre do teu Lado foi inspirado no seu cão, que é um pastor alemão denominado por Bruno. O seu centro de inspiração manteve-se neste ser vivo porque costuma-se dizer “O cão é o melhor amigo do homem” e este livro fala mesmo sobre amizade.

O seu livro Marina e a Escama de Cristal foi escrito para mostrar às pessoas como a poluição dos mares e das praias afeta os seres aquáticos e usa para explicar isto, uma sereia.

O seu livro A Lua de Joana foi inspirado num dos seus 5 irmãos, que era toxicodependente. Neste livro a escritora mostra que nem sempre as pessoas conseguem escapar aos problemas de álcool. Na minha opinião, este livro é realista , porque normalmente as pessoas que consomem álcool em demasia, pensam que se escapam e a maioria dos livros demonstra isso, pois tem tendência a ter sempre um final feliz, mas este é diferente talvez os faça, a alguns, pensar duas vezes, porque o álcool é muito prejudicial à saúde. “A morte em si não me preocupa muito, mas a morte sem se ter vivido anteriormente, sem se ter sido feliz, sem se ter gozado a vida, já me preocupa” e esta frase está destinada à Joana que morreu pelo álcool.

O seu mais recente livro Os irmão de Matilde fala sobre uma jovem que morreu no hospital e estava em cuidados paliativos.

Teresa não tem preferência, nem recomendações sobre os seus próprios livros, no entanto, acerca de outros escritores, recomenda os livros de António Mota. Geralmente prefere o livro em que está a trabalhar, os outros já foram.

Teresa deixou também um conselho para todos nós, sermos felizes, lutarmos pelo que queremos, pelos nossos sonhos e ler.

Adorei ter esta experiência de poder estar com uma escritora actual e conhecida. Ela não esteve presente em carne e osso, mas vimo-la no computador, numa videoconferência.

 

por Ana Magno, 6ºB, nº1

Mais sobre este Cais

Selo BloguesEDU

Visitas ao Cais

free counter

contador de visitas

O Tempo para hoje

(clicar na imagem para outras previsões)

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D