Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

E que tal um banho de espuma em pleno rio Tejo

Confusão no rio Tejo

 

   Era um dia de verão, como todos os outros, na cidade de Lisboa, até que os habitantes da Baixa ouviram um grande estrondo vindo da Ponte 25 de Abril. O estrondo era tão grande, tão grande que mais parecia um terramoto, mas não era. Era um animal só visto nos Contos de Fada… era um dragão!
   O dragão aterrou mesmo no centro do Rio Tejo. Mas ele não vinha sozinho. Trazia também uma cria bebé! Todos o admiravam ao longe, pois ninguém tinha coragem de se aproximar. Essas figuras eram tão grandes, tão grandes que até mesmo o bebé era quase tão alto como o Cristo Rei.
   Um dos habitantes de Lisboa ligou para o Controlo Animal que ficava na Califórnia, na América, do outro lado do Mundo.
A população ia-se juntando na margem do rio e a polícia começou a ter alguma dificuldade com o engarrafamento do trânsito, pois alguns automobilistas iam estacionando onde era proibido.
    Em poucas horas, um grupo de homens que integrava a tripulação do Controlo Animal apareceu disposto a ver o fenómeno. Quando chegaram e viram o Dragão e a sua cria, um deles gritou:
   - Apanhem-nos! Rápido! Rápido, não vão eles fugir!
   Mas a mãe dragão só queria dar banho à sua cria.  
   Os homens do Controlo animal não conseguiram apanhá-los, pois o dragão- fêmea pegou na sua cria e foi-se embora o mais rápido possível.
   Passado mais ou menos uma semana aconteceu a mesma coisa, mas desta vez eles queriam apanhá-los para ganhar dinheiro. Mas os dragões voltaram a fugir. E isto aconteceu durante mais algum tempo, até que conseguiram apanhá-los. Então, levaram-nos para a Califórnia.  
    Mas o inexplicável estava para acontecer. Não é que aqueles dragões fugiram de novo só para voltar ao sítio onde foram apanhados, para continuar a dar banho à cria.
   Esta cena aconteceu tantas vezes que as pessoas já estão à vontade com aquele bicho monstruoso! É já é uma atração de Lisboa!   
    E é por isso que se veem turistas nesta cidade, vindos de países longínquos só para ver o dragão no Tejo!

                                                                                                                                                                                 Ana Beatriz Lopes Correia – 5º F        


Mais sobre este Cais

Selo BloguesEDU

Visitas ao Cais

free counter

contador de visitas

O Tempo para hoje

(clicar na imagem para outras previsões)

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D