Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Estudo do Meio - O passado do meio local (4.º B, da EB de Albergaria-a-Velha)

Pesquisar sobre o

passado de uma

instituição local

     Na sequência da matéria lecionada em Estudo do Meio, os alunos, no âmbito de uma Área de Projeto, foram desafiados a pesquisar sobre o passado de uma instituição local. Para o efeito, foram esclarecidos sobre o que representam as fontes orais, as fontes documentais e as fontes históricas.

     Na verdade, os alunos, mediante uma proposta de roteiro de investigação previamente discutida, foram levados a perceber que em todas as localidades há um conjunto de instituições destinadas a facilitar a vida das pessoas, que têm uma história própria e cujo conhecimento nos pode ajudar a conhecer melhor o nosso passado coletivo.

     Com recurso às TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação), apresentam-se de seguida alguns dos trabalhos remetidos.

O Professor do 4.º B, da EB de Alb.-a-Velha,

José Manuel Alho

Biblioteca Municipal 

Biblio. Municipal

Autor: Guilherme Rafael Tavares Ventura
Para aumentar de tamanho, clicar quando no cursor aparecer "Ler em ecrã inteiro"
 

Junta de Freguesia

de

Albergaria-a-Velha 

Foto retirada daqui

 

     Na cidade onde moro existem várias instituições, mas a que eu escolhi para este trabalho foi a Junta de Freguesia de Albergaria-a-Velha

 

     A Freguesia foi fundada por Decreto-Lei numa data desconhecida. Está localizada na Rua Miguel Bombarda, da freguesia e concelho de Albergaria-a-Velha, que pertence ao distrito de Aveiro.

     O seu edifício sede é uma construção antiga, do ano de 1869, que foi reconstruído no ano de 2002. O edifício era uma escola do tipo Conde Ferreira.

Esta instituição tem um carácter de serviço púbico, pois presta serviços à comunidade.

     O nome de freguesia de Albergaria foi atribuído em função da divisão territorial. Esta divisão cria as freguesias e os Municípios. A Junta de Freguesia de Albergaria é frequentada por todos os seus habitantes.

     A sua principal função é melhorar as condições de vida dos seus munícipes, através da melhoria da rede viária, criação de infra-estruturas (passeios, águas pluviais...), manutenção do parque escolar, limpeza de valetas, gestão de cemitérios (de Albergaria e do Sobreiro) e atestações diversas.

     Esta instituição pretende, com a realização destas obras, dar visibilidade e atrair novos moradores aos vários lugares que compõem a freguesia.

     Na Junta de Freguesia de Albergaria-a-Velha existem quatro funcionários e exercem funções dezoito pessoas eleitas.

     O seu horário de funcionamento é das 9:00 às 12:30 e das 14:00 às 17:30 horas.

     Na história desta instituição está gravado o dia 16 de Novembro de 2002, o dia da inauguração da nova sede, com melhores condições e equipamentos modernos.          

Estêvão Marques Paralta - 4.º B

 

A igreja Matriz

de

Albergaria-a-Velha

     A igreja Matriz da cidade de Albergaria-a-Velha foi fundada durante a idade média. Contudo, nada resta da construção inicial já que, nos meados do século XVII, este templo estava em ruínas.

     A atual construção começou em 1692 e a igreja seria inaugurada três anos mais tarde. No entanto, o templo veio a sofrer um enorme incêndio no ano 1759, do qual apenas se salvou a capela-mor e parte do seu recheio.

     O interior é amplo e de nave única, reformado na segunda metade de século XVII.

     No espaço da nave estão quatro retábulos de talha rocaille, douradas e policomadros da segunda metade de setecentos. Os púlpitos são obra do século XVII, enquanto a pia batismal é ainda seiscentista. Realce também para a luxuosa sanefa que cobre o arco triunfal, obra de talha dourada rocaille, da segunda metade do século XVII.

     Atualmente a Igreja Matriz está aberta quase todo o dia servindo a população com missas, casamentos, batismos, comunhões, funerais realizados agora pelo pároco Padre Dinis.

     A igreja também serve hoje em dia para os turistas que a queiram visitar e apreciar o seu património.

Diogo Daniel Ferreira Matos - 4.º B

da EB de Albergaria-a-Velha

Prof. da Turma: José Manuel Alho

Fonte  

Fotos retiradas daqui

Mais sobre este Cais

foto do autor

Selo BloguesEDU

Visitas ao Cais

free counter

contador de visitas

O Tempo para hoje

(clicar na imagem para outras previsões)

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D