Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Cais da Escrita

Blog destinado à publicação de trabalhos dos alunos do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha visando promover o gosto pela leitura e pela escrita. Que os alunos escrevam por prazer, com criatividade e imaginação. Desde 25 de outubro de 2011.

Da turma do 2.º A, da EB de Albergaria.

A minha cadela

A minha cadela chama-se Estrela. Ela tem 6 anos e 10 meses.

A Estrela tem olhos cor de mel, pelo curto de cor castanha, tem as unhas afiadas e é magrinha.

A Estrela gosta muito de festinhas. Ela também gosta de ir atrás das galinhas, de se espreguiçar ao sol, de se rebolar na erva e de comer erva. Ela, às vezes, foge e vamos atrás dela para não se meter em sarilhos.

Há dias o meu mano levou-lhe um ossito. Ela cavou um buraco e pôs o osso lá dentro. Depois tapou-o para que ninguém descobrisse onde estava. Mas eu sei onde ele está.

Eu só a vejo quando vou a casa da minha avó Adelaide e do avô Acúrcio que são os meus avós maternos. Quando alguém se aproxima, ela salta-lhe em cima.

O pai Natal deu-me a cadela quando fiz três anos.

Gosto muito dela.

Joana Reis

Turma 2.º A,

da EB de Albergaria-a-Velha

Prof.ª Titular de Turma: Carmo Delgado

A aula da professora Aldinha

 

 

- Ora bem toda a gente, toca a sentar e a fazer pouco barulho! -disse a Aldinha – Hoje vamos aprender a ler!

Há algum tempo que a Aldinha tentava dar uma aula, mas era muito difícil tomar conta de um formigueiro inteiro. Nunca estavam quietos!

A Aldinha teve de arranjar livros para todas as formigas. Então, depois de os dar a todos disse:

-  Abram os livros na página 5. Muito bem! Estão a ver o texto? A primeira letra lê-se “C”, a seguir “E”...

E lá continuou a ensinar o nome das letras às formigas. De seguida, explicou as vantagens da leitura:

- A leitura tem muitas vantagens, como por exemplo, ajuda no vocabulário sem terem de se esforçar. Explico-vos as outras nas próximas aulas. Então agora... – olhou para o relógio- Ahhh, já está na hora, formigas. Arrumem as coisas em silêncio e saiam por ordem. Até amanhã!

E foi assim que se passou a aula. Afinal as formigas até eram fáceis de ensinar!

 

 

Yves Bonneau, 6ºB, 28/10/2015

 

Imagem:

https://www.google.pt/search?q=formiga+estudante&biw=1280&bih=909&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwigs_2ajarJAhUKPxoKHW6kBHIQ_AUIBigB#tbm=isch&q=formiga+&imgrc=rYm8867-oFIe1M%3A

Da turma do 2.º A, da EB de Albergaria.

A Sereia

Era uma vez uma sereia chamada Vitória.

Ela era muito bonita, mas um dia  uma bruxa má disse-lhe:

-Tu és muito feia.

Ela ficou muito ofendida com o que lhe disse a bruxa,  porque se achava bonita.

Então, perguntou à mãe:

- Sou feia?

- Não, minha filha, tu és linda. A bruxa é que é invejosa e gosta de aborrecer as meninas bonitas como tu.

 A menina ficou tranquila  e deu um beijo à mãe.

Filipa Araújo

Turma 2.º A,

da EB de Albergaria-a-Velha

Prof.ª Titular de Turma: Carmo Delgado

Pela turma do 2.º A, da EB de Albergaria.

Que está?

Afonso.jpg

 

- Que está no moinho?

- Um amiguinho com um azevinho.

- Que está no caixote?

- Um serrote.

- Que está na carrinha?

- Um saco de farinha.

- Que está na panela?

- Uma sopa amarela.

- Que está no livro?

- Um apelido.

- Que está na cadeira?

- Um menino na brincadeira.

- Que está na lareira?

- Um tronco de madeira.

Afonso Simões

 

O que está?

- O que está na mesa?

- Uma toalha presa.

- O que está na cadeira?

- Uma caixa de madeira.

- O que está à janela?

- Uma tagarela.

- O que está na porta?

- Uma maçaneta torta.

 

- O que está no barco?

- Um charco.

- O que está na escada?

- Uma espada.

Ângela Santos

 

O que está?

- O que está na saca?

- Uma macaca.

- O que está na janela?

- Uma panela.

- O que está na porta?

- Uma aranha morta.

- O que está na varanda?

- Uma menina chamada Miranda.

- O que está no telhado?

- Um gato molhado.

- O que está na pia?

- Uma menina chamada Maria.

Luciana Coutinho

O que está?

- O que está no telefone?

- Uma gata com fome.

- O que esta na floresta?

- Uma pasta.

- O que esta na casa?

- Uma asa.

- O que esta na bicicleta?

- Uma Anacleta.

- O que esta no carapau?

- Um pau.

- O que esta na massa?

- Uma passa.

Mateus

 

Que está na minha imaginação?

- O que está no varandim?

- Uma fita de cetim.

- O que está na chaminé?

- Uma pessoa em pé.

- O que está no armário?

- Uma fita do Mário.

- O que está na praia?

- Uma raia.

- O que está no sol?

- Um caracol.

- O que está na parede?

- Uma rede.

Beatriz Pereira

Diogo.png

 

Diogo

A roda dos alimentos

 

A roda dos alimentos

Ensina-nos a ter uma boa alimentação

A sermos saudáveis

Diz-nos o que devemos comer ou não.

 

Na roda dos alimentos

A fatia maior é a da fruta

Que devemos comer mais

Dia a dia não a podemos esquecer.

 

A mais pequena

É a da gordura

Que devemos comer menos

Isto é, com pouca fartura.

 

Há mais para dizer

No entanto, não esquecer

Cuidado a comer

Se saudável queres ser.

Luciana Coutinho

 

 A minha tartaruga

A minha tartaruga chama-se Bibi.

Ela tem quatro anos.

A Bibi vive num aquário na sala.

Ela é verde e tem manchas pretas. A carapaça é castanha. Também tem os olhos castanhos.

Ela come camarão.

A Bibi gosta muito de apanhar sol e também gosta de nadar. A minha tartaruga hiberna.

Beatriz Pereira

O gato esfomeado

    Era uma vez um pintainho chamado Pompom que, numa bela manhã, fugiu da capoeira e foi para o campo comer grãos.

   A certa altura, o gato Tico saltou-lhe em cima prontinho para se servir do petisco.

   - Já te vou comer! – disse o Tico.

   - Socorro! Ajudem-me! – gritou o Pompom.

   O pai galo ao ouvir os gritos do filho foi logo a correr e deu umas valentes bicadas no gato que se pôs logo a fugir.

   O Pompom prometeu ao pai nunca mais fugir da capoeira.

Diogo

Grande susto

Era uma tarde quente de verão quando o pintainho Bolinhas andava à procura de migalhas de pão no quintal. Ele estava tão distraído à procura da comidinha, que não se tinha apercebido que atrás de uma árvore estava um gato esfomeado.

De repente, o gato saltou para cima dele e disse - lhe:

            - Que belo lanche! Pareces delicioso e vou comer-te!

O pai galo ouviu o piar do filho e foi ver o que se passava. Quando chegou lá viu aquilo e começou a dar bicadas no gato. Assim o gato fugiu e nunca mais voltou.

O Bolinhas ficou muito feliz e foi com o pai para a capoeira, onde estava a mãe galinha e os irmãos.

Luciana

 

Turma 2.º A,

da EB de Albergaria-a-Velha

Prof.ª Titular de Turma: Carmo Delgado 

Da turma do 3.º ano, do CE de Angeja.

Viagem de uma andorinha

            - Olá! Eu sou a andorinha Maia!

            Quando o outono chegou, eu e a minha família partimos, em bando, para terras mais quentes, pois não nos damos bem com o frio.

            Durante o primeiro dia de viagem, foi tudo muito divertido. Nunca tínhamos feito tal experiência!

            Passámos por várias terras e até nos cruzámos com um balão de ar quente, cujas pessoas, admiradas, nos fotografaram.

            As crianças gritaram:

            - Um bando de andorinhas!

            Mas nem tudo foi sempre assim tão fácil. Apanhámos uma zona de ventos muito fortes, ou seja, uma valente tempestade.

            Assustadas, procurámos abrigo numa gruta. Aí pernoitámos e, logo de manhãzinha, eis que somos presenteados com um sol maravilhoso.

            Estava na hora de continuarmos o nosso itinerário. Mas como estávamos famintas, faltava-nos a energia e a força. De repente, ouvimos um ruído esquisito: era um velhinho que parecia ser simpático.

            Levou-nos para sua casa, alimentou-nos com belas minhocas e migalhas de pão e, por fim, disse:

            - Agora podem continuar a viagem, em direcção ao vosso destino.

            Agradecemos, despedimo-nos e retomámos a nossa aventura.

            Passámos por outros bandos, vimos casas e árvores do tamanho de formigas, atravessámos o arco-íris. Enfim, coisas belíssimas.

            A aventura está a aproximar-se do fim. Chegámos a África. Encontrámos o calor que procurávamos, fizemos amizades com os animais da selva e aqui vamos permanecer até à chegada da primavera, para podermos voltar à nossa terra natal.

Centro Escolar de Angeja

Turma Ang3

Texto coletivo

Prof.ª Titular de Turma: Emília Marques

Pág. 1/2

Mais sobre este Cais

foto do autor

Selo BloguesEDU

Visitas ao Cais

free counter

contador de visitas

O Tempo para hoje

(clicar na imagem para outras previsões)

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D